Palavras de quem fez..

Este é um espaço para você compartilhar suas impressões sobre o processo de Psicoterapia ou Coaching, seus pensamentos, coisas que você percebe sobre a vida, reflexões etc..
Temos muito a aprender juntos, compartilhando. Você pode expressar sua opinião a vida e as perspectivas de melhorar, crescer, transformar, suas experiências, benefícios e dúvidas sobre essas coisas. Pode contar as razões que te fizeram buscar terapia e o que você tem conquistado com isso.

O objetivo deste painel é evidenciar as vantagens da psicoterapia e o do coaching. E compartilhar experiências que ajudem outras pessoas se ajudarem.

Se preferir não se identificar, coloque apenas suas iniciais. Caso contrário, seu nome poderá aparecer. Todos os comentários passarão por uma avaliação antes de serem divulgados aqui, e serão exibidos sob a ótica de critérios específicos, particulares deste site.
O espaço para você escrever está ao final desta página.

botao preto site -MARC CONSULT


		
Anúncios

86 opiniões sobre “Palavras de quem fez..

  1. A psicoterapia é muito importante em minha vida. Passei por diversas dificuldades familiarizes e de relacionamento, e a terapia me ajudou muito a encontrar um equilíbrio. Sou paciente do André Lubec há mais ou menos 6 anos em atendimentos esporádicos. Então sempre que tenho um problema recorro a psicoterapia pois acredito que isso produz uma melhor percepção de mim mesmo e das soluções para meus desafios, de maneira prática e sucinta.

  2. Após um bom tempo pesquisando por um bom profissional em Brasília encontrei o André, que tem um excelente currículo e uma linha de trabalho e estudos que me deixou muito curioso. Marquei uma sessão grátis para conhecê-lo e para apresentar minhas queixas psicológicas. O tratamento durou pouco tempo, sendo que nos primeiros encontros eu já pude entender melhor meu problema, por uma maneira técnica e objetiva. Fiquei muito satisfeito. Hoje já concluímos o tratamento. E aqui, neste relato, infelizmente não consiguirei traduzir o quão melhor eu me sinto agora! Obrigado e parabéns pelo seu trabalho!

  3. Devido à indicação procurei o Dr. André na tentativa de ajudar meu marido e também para conseguir lidar com algumas situações, que não estavam fáceis. Após os encontros iniciais com o Dr. André, já conseguimos compreender melhor a origem do problema, de modo que conseguimos mais equilíbrio na vida conjugal. No nosso caso, a origem do problema remonta à época distante, então o problema não será solucionado em pouco tempo, porém, já conseguimos lidar muito melhor com essa questão, de modo que o atrito que estava sendo ocasionado está consideravelmente menor. Devo salientar que fui a outros terapeutas, mas nenhum soube enxergar o cerne da questão de maneira tão técnica, objetiva e profissional. Excelente trabalho!!

  4. Procurei a Psicoterapia com a finalidade de resolver uma questão crucial em minha vida. O trabalho foi bastante objetivo, por meio de análise de minha vida, meus relacionamentos e do modo como me comporto diante das pessoas. Entendo que consegui jogar luzes onde me encontrava em dificuldades. Também desenvolvi mais percepção de mim mesmo. Foi excelente e sou muito grato ao Dr. André.

  5. Quando iniciei minha terapia, eu estava meio que á deriva nessa vida. Tinha acabado um noivado, estava triste e descontando minhas mágoas na cerveja e no cigarro. Conheci Lubec Psicologia por uma indicação. Já tinha tido uma experiência anterior com um psicólogo e um psiquiatra que, talvez por seus métodos, e talvez (com grande peso) por minha descrença nesses tipos de tratamento, me fizeram pensar não uma nem duas, mas umas dez vezes se queria enfrentar este processo novamente.
    Mas fui. Com o intuito de diminuir a bebedeira e parar o cigarro para reconquistar a pessoa que por sinal me recomendava muito fazer terapia.
    Com as sessões, fui me soltando e tendo vários insights. E percebi um certo momento que eu não estava na terapia pelos outros, mas pra mim mesmo. Para me melhorar como pessoa, como indivíduo, em todas as áreas possíveis: relacionamento, família, profissional, intelectual, amizades…
    Hoje, sou muito grato por todos os insights que obtive nas sessões. Fiz um paralelo na minha mente com o quanto eu crescia anualmente como pessoa apenas amadurecendo e o quanto eu cresci em menos de dois anos fazendo terapia. Os resultados são impressionantes.
    Hoje sou uma pessoa mais madura, mais responsável pelos erros e acertos da vida, menos vítima das situações, menos medrosa em tirar o pé para fora da zona de segurança.
    Obrigado André Lubec.

  6. Procurei uma consultoria terapeutica por que estava passando pelo processo de pós parto e estava muito difícil tantas mudanças para mim e meu companheiro.
    Para além, a terapia me mostrou como eu empregava sempre a vitimização em minha vida e como isso era prejudicial para mim e todos ao meu redor.
    Agora sei como sou responsável por todos os atos e consequentemente pelos acontecimentos gerados.
    Diferente de várias terapias que já havia procurado o emprego de técnicas terapêuticas consolidadas atualmente possibilitou que em 2 meses me sentisse bem melhor e portanto recebido alta.

  7. Mesmo dispondo de pouco tempo em minha carregada rotina, resolvi investir em autoconhecimento e potencialização de minhas habilidades, uma vez que reconheço que meus próximos objetivos são realmente desafiadores. Completei um primeiro ciclo de ensinamentos muito satisfeito e com a certeza de que tenho mais chances de atingir meus objetivos (e também de que estou melhor preparado para eventuais fracassos) e com melhor consciência de meu papel na vida dos familiares e próximos. Não é nada fácil a harmonização da vida profissional, da relação com as pessoas e do cuidado consigo próprio, mas há técnicas para nos ajudar. Obrigado prof. André Lubec e até a próxima!

  8. Em três anos de terapia, várias conquistas: equilíbrio nas relações familiares, descoberta da necessidade de estabelecer relações afetivas para o equilíbrio emocional (a permissão para depender emocionalmente de alguém e mostrar minha vulnerabilidade para aqueles com quem me relaciono) e, ainda e principalmente, confiança nas minhas possibilidades profissionais junto com a descoberta e aceitação dos meus limites nesta área. Graças a tudo isso fiz a transição para a aposentadoria de forma muito tranquila, pois consegui perceber que não é uma só atividade profissional que me define e que poderei exercer várias atividades com sucesso e comprometimento. Estou me permitindo o tempo da preguiça, da soneca depois do almoço, do cinema no meio da semana, do fazer a própria comida, do conviver com a família a qualquer hora, do rezar sem hora marcada, do ser dona de casa, do bordar, do escrever, do meditar, do viver a casa e aproveitar o silêncio. Descobri que aposentadoria pode ser libertação e possibilidade de adequação a uma vida diferente e mais gratificante. Percebi, aliviada, que essas vivências e experiências compensam aquele dinheiro que deixou de constar no contracheque depois que aposentei.

  9. Essa experiência com a terapia foi muito importante. Já fazia psicoterapia há mais de um ano, o que foi muito bom, já que possibilitou a me enxergar melhor e a perceber que direção estava tomando. No entanto não conseguia reagir as situações que me incomodavam, sempre me sentia acuada, pressionada e acabava paralisando. Quando procurei Lubec Psicologia não o conhecia, mas havia lido depoimentos de vários pacientes dele e isso me encorajou. Desde a primeira sessão sabia que não iria me arrepender. Tive uma melhora progressiva com um pouco mais de um mês de tratamento. Hoje me sinto mais confiante, feliz e livre para tomar minhas decisões. Consegui me perdoar e virar a página. A psicoterapia me ajudou bastante, mas o EMDR com o Dr. Lubec foi a cereja do bolo.

  10. Há muito tempo sentia necessidade de ajuda profissional para lidar com alguns problemas, mas não acreditava que algum terapeuta pudesse intervir de forma eficiente. Isso até conhecer o Dr. André Lubec. Bastou uma única sessão de terapia com ele para verificar que se tratava de um terapeuta extremamente competente, comprometido, atencioso e responsável. Impressionantemente, após a primeira sessão, já obtive resultado num nível tão sutil e ao mesmo tempo muito importante para a minha saúde emocional. Seja na terapia individual, seja na terapia de casal, sua condução evidencia muita atenção com o paciente, conhecimento das questões a serem tratadas e domínio das suas intervenções, levando o paciente a um processo de consciência e reflexão imprescindíveis à conquista de saúde psicológica e emocional.

  11. Depois de quase 2 anos fazendo psicoterapia, já sem esperança de que fosse melhorar, enfim, resolvi buscar ajuda com outro profissional. Até que encontrei a Lubec Psicologia, e o Dr. André Lubec que trabalha com a abordagem da EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing ou Dessensibilização e Reprocessamento por Movimentos Oculares). Ele também utiliza outros métodos, mas no meu caso, depois de uma conversa inicial, optou pela EMDR. E foi simplesmente inexplicável o que ocorreu. Na semana seguinte notei uma melhora significativa. Pra ter uma ideia, eu não entrava em metrô que considerasse cheio (mesmo estando apenas um pouco cheio). Hoje eu entro em qualquer metrô, mesmo bem cheio. Mas o interessante é que esse resultado veio muito rápido. Outro ponto que me afligia era a questão da morte. Tinha um medo desconcertante de morrer. Hoje nem consigo fixar a minha mente nesse assunto. Não é algo que me tira o sono mais. É muito impressionante. Falando assim parece até que estou sendo contratado para isso. Mas só quem já fez EMDR pode testificar que cada uma dessas minhas palavras é verdadeira. Medo de avião e elevador também eram outros pontos que, graças à terapia, já passam longe de mim. Como é bom se sentir mais livre assim. O Dr. André, com o método certo, me ajudou a ser uma outra pessoa. Sou mais seguro e feliz. Perdi o medo de morrer e, com isso, ganhei uma vontade de viver ainda mais intensamente. Repensei todos os meus planos de vida e hoje posso dizer que estou muito, mas muito mais realizado do que antes. Detalhe: essa minha melhora foi em apenas 5 consultas. Simples assim. Parece mágica. Obrigado por tudo, Dr. André.

  12. Procurei a constelação familiar por indicação de outro médico. Eu fui diagnosticada com câncer de mama aos 28 anos. Sabia que durante e depois do tratamento, precisaria fazer uma faxina interna e mudar alguns hábitos. Passei por uma espécie de purificação com o câncer. Uma coisa eu fui incapaz de mudar e de enxergar sozinha: como ser uma filha melhor? Não tinha um relacionamento muito bom com minha mãe antes do câncer. Mas com a ajuda do André Lubec pude mudar isso. O que me parecia impossível antes, hoje faz parte da minha realidade. Parece mesmo um milagre. Mãe e filha reunidas no amor e amizade. Obrigada pela ajuda. Obrigada por tirar esse “nó” de mim.

  13. Procurei o serviço Lubec Psicologia principalmente porque além da psicoterapia eu poderia fazer coaching também. Sendo assim, de forma bem objetiva, em um curto período de tempo encontrei a solução que eu precisava para minha situação. Recomendo totalmente o consultório Lubec de Psicologia e Coaching.

  14. Estava muito receosa de voltar a terapia, já que da primeira vez que fiz foi um processo árduo e demorado, porém necessário. Entretanto, André com sua seriedade e profissionalismo, me restabeleceu emocionalmente em apenas 4 meses. Foi surpreendente! Sou muito grata a essa pessoa, incrível de coração aberto para ajudar seus pacientes. É firme quando necessário (para o bem do paciente, é claro), e amável em todos os sentidos.

  15. Confesso que sempre tive um pé atrás com relação à terapia, pois tinha receio de passar anos e anos fazendo sessões e de não obter um resultado rápido e eficaz. Quando procurei a Lubec Psicologia eu estava passando por um momento muito difícil e queria, e precisava, de algo rápido que me trouxesse de volta minhas forças. Ao ler alguns comentários aqui no site, vi relatos de pessoas dizendo que em pouco tempo já se sentiam bem melhores. Foi aí que decidi realmente tentar. Já na primeira sessão pude perceber uma pontinha de luz se abrindo em minha cabeça. E hoje me sinto, realmente, muito melhor mesmo. Foram pouco mais de 2 meses de terapia e posso dizer que valeu muito a pena. E que foi muito rápido e muito eficaz. O André é um excelente profissional, muito comprometido com seu trabalho e disposto a ajudar da melhor forma possível. Tudo é abordado de maneira bem simples, mas de forma objetiva e racional. Já recebi minha alta (rs), e estou muito bem mesmo! Não descarto voltar à terapia e recomendo de verdade. Obrigada, sucesso!

  16. Eu sempre ouvi de colegas suas experiências. Um belo dia, numa conversa com um grande amigo, ele me disse: como sou seu amigo, me sinto com abertura de falar para você: Sinto que você têm certas dificuldades que podem atrapalhar sua vida. Assim, ele me incentivou a procurar ajuda. E com a indicação de uma amiga encontrei o André, então tive a oportunidade de fazer algumas consultas por um período, e a experiência foi muito boa. Controlei meu emocional, minha ansiedade, e as pessoas que não sabem que fiz terapia começaram a me elogiar, sem saber o real motivo da mudança. Então, como meus resultados foram bons, e estão sempre me falando que estou melhor, voltarei à terapia quando sentir que preciso novamente.
    Hoje, aconselho os amigos a fazer psicoterapia, porque traz uma grande melhora na sua qualidade de vida pessoal e profissional. Acredito que, se com poucas sessões, fiz avanços, certamente terei muito mais conquistas quando retornar. Acredito que há sempre algo mais para aprender e evoluir. E espero contar novamente com este importante recurso da psicoterapia. Muito obrigada.

  17. Quero deixar o registro de minha travessia por agradáveis horas de terapia com o Dr. André. E devo começar dizendo que interagir com um terapeuta, profissional e bem formado, é como entrar por uma porta que leva a dimensões inexploradas – sejam essas dimensões conscientes ou escondidas de nossa percepção. É através dessa interação, com perguntas e palavras-chave miradas no alvo da alma, que aparece da sombra um mundo escondido dos processos de nossas mentes, ressurge à luz aquele velho e familiar vulto que antes não distinguíamos mas cuja presença se fazia eterna: o reencontro de si consigo mesmo. E é o bom terapeuta que sabe conduzir e auxiliar nessa travessia através de nós mesmos.

  18. Eu andava meio estressada, sem vontade para nada, só queria ficar no meu canto, no meu mundo, e qualquer pessoa que tentasse se aproximar eu afastava com muita grosseria, e sempre culpando o estresse do dia-a-dia, o cansaço. Até que num desses dias isolados me dei conta de que não era um simples estresse… estava ansiosa, agressiva, sem vontade de fazer nada, quando saia em pouco tempo queria voltar para casa, engordei 25 kg em 2 anos. Chorava por qualquer coisa, baixa de libido, triste, descrente de mim…
    Nada mais clássico para uma profissional da saúde do que procurar um psiquiatra e obter um remédio para sanar o mal. Foi o que fiz. Fui diagnosticada com depressão mista de ansiedade e um possível transtorno bipolar, e me receitaram um remédio psicotrópico, com todas as ressalvas, de que haveria de tomá-lo pelo menos por um ano, e que poderia ter efeitos colaterais.
    Com o corre-corre dos meus dias acabei demorando para comprar o remédio, e foi aí que eu fui parar, por acaso, no consultório do André (minha mãe havia marcado uma consulta para ela e eu fui levá-la). Ele me convidou para entrar e aí a minha vida começou a tomar outro sentido. Simplesmente na entrevista as coisas que ele sugeria já faziam tanto sentido. Foi como um abrir de olhos de um recém-nascido. Ele mostrou coisas que, talvez para outros, parecessem óbvias, mas para mim fazia todo sentido e nunca tinha visto daquela forma. Então resolvi não tomar o remédio prescrito pelo psiquiatra. Resolvi testar a psicoterapia, com este profissional.
    Daí para frente as coisas vieram em uma crescente, a cada dia um novo aprendizado, um novo prisma e uma nova entrega, um passo para sair do buraco onde me encontrava.
    Pensei que estava me tratando, melhorando a minha vida, e estava mesmo, mas mais do que isso, mudei também em meu trabalho, em minha família. Tudo que até antão parecia errado foi se acertando com um simples movimento meu. Sim, eu comecei a voltar para o meu lugar e, fazendo isso, fiz com que tudo ao meu redor começasse a voltar para o lugar que pertencia.
    Uma amiga me perguntou um dia desses:
    – E aí? Encontrou as respostas que foi procurar?
    Respondi:
    – Não. Mas encontrei a ferramenta para respondê-las.

    Hoje sou uma pessoa melhor, com uma visão diferenciada, com ferramentas para levar a minha vida sem cair de novo. Quanto a 1 ano de tratamentos fortes? Troquei tudo isso pela possibilidade de me conhecer melhor. Em apenas 8 sessões vejo que a minha vida mudou muito, e para melhor.
    Só tenho a agradecer o André e ao “acaso” que me colocou dentro do consultório dele.

  19. 10/11/2014
    Eu sou Professora. Comecei a trabalhar muito nova e me aposentei bem tarde. Sempre acreditei que para ser uma boa professora, eu deveria estar bem comigo mesma e conhecer-me bem, de forma a ser uma só pessoa coerente no pensar e no agir. A Psicoterapia ajuda muito nesse sentido, portanto, ao longo de minha vida fiz algumas terapias em momentos distintos da minha vida, com diferentes objetivos.
    Neste momento de minha vida estou com desgastes nos joelhos, para o que, brevemente, enfrentarei uma cirurgia em cada um; estou com artrose e artrite por vários pontos do corpo e uma fibromialgia que me enlouquece.
    Mas, o aposentar não significa parar, e sim iniciar nova(s) etapa(s)… mas, com qualidade de vida!. Então decidi fazer uma nova terapia.
    Tive a sorte de ter o André Queiroz recomendado por uma grande amiga psicóloga Marilia Lohmann Couri . Estou gostando muito da psicoterapia que está tremendamente eficaz. Em apenas um mês pude tomar consciência de pactos feitos no passado que pesavam sobre mim; a sessão na qual André trabalhou com o exercício dos pêndulos, me aliviou cerca de uns trinta por cento das dores, e as minhas mãos, atacadas de “túnel do carpo”, ficaram mais maleáveis e pude fecha-las mais. Um filme (dever de casa) “Orações para Bobby”, me fez refletir muito. Imaginei como dificultei a vida de algumas pessoas, enquanto eu não tomava consciência das suas condições e dos meus preconceitos. Mas me senti emocionada ao perceber pontos positivos em minhas atitudes, ao procurar ver além de mim: entender a alma do OUTRO, ajuda-lo e aceita-lo.
    Obrigada André! Estou me tornando uma pessoa melhor!

  20. Já havia feito terapia em outros momentos distintos, com profissionais diferentes. Inclusive, com um mesmo terapeuta, por mais de 2 anos.
    No entanto, saía sempre com a sensação de que as sessões eram como desabafos. Ou seja, dizia o que pensava e sentia, mas não evoluía. Aliás, até piorava, pois parecia crescer em mim um sentimento inútil e enganador de autopiedade.
    Outrossim, muitos desses desabafos eram muito menos causa de alívio do que aqueles feitos a ombros amigos.
    Em suma, decidi que só faria terapia novamente se percebesse uma real possibilidade de mudança. Dada a experiência, sabia que em um mês de sessões já poderia verificar essa possível evolução.
    Encontrar o André foi algo totalmente aleatório. De fato, confiei na minha intuição. Buscava uma abordagem comportamental. Acessei a internet e, nesse acaso que não é tão acaso, encontrei um texto escrito por ele. De fato, mais de um texto. Considerando-os sensatos e sinceros, decidi procurá-lo.
    Em pouco tempo (3 meses no máximo), livrei-me de um dos maiores pesos que carregava: um relacionamento amargurado com meu pai e mãe. Por certo, há outras experiências em mim que precisam ser revistas. Todavia, por outros motivos, não pude dar continuidade ao tratamento. Porém, como já deixei claro perante o próprio André, assim que puder, voltarei.
    Um observação final: o André transmite – via seu comportamento – o que ele nos ensina no consultório. Ou seja, é aquela velha história dos exemplos “falarem” mais e melhor que as palavras.
    Meus sinceros agradecimentos, André! Boa sorte e sucesso sempre!
    Sabrina.

  21. Busquei a terapia para resolver problemas conjugais e entender alguns conflitos internos pelos quais passavam!

    Durante quase 6 meses, o Dr. André fez um trabalho interessante para que eu me encontrasse e aceitasse quem eu sou. Depois de assimilar tudo isso, as outras áreas da minha vida foram ficando mais fáceis de serem enfrentadas!

    Abraços

    HAAN

  22. Para a muitas pessoas quando pensam em terapia com psicólogos significa que a pessoa ficou louca, para alguns familiares meus também, por este motivo nunca tinha feito terapia antes. Mas foi o que trouxe um resultado a cada dia, como se eu estivesse olhando para um espelho que mostra o que realmente é e não uma mera vertigem do que eu penso estar vendo abalada pela emoção, controlada por ela. Um espelho que ouviu e viu sem nem mesmo presenciar que eu precisava parar e escutar o meu corpo, o que ele pedia, o que ele precisava, e percebi que injustamente a cobrança que eu tinha sobre min mesma de superar todos os desafios superava a vontade de me alimentar, dormir, descansar. Pra minha vida vou lembrar que é preciso prestar atenção em si, pois a mente não funciona bem se o corpo está fraco. A final de contas descobri que ninguém precisa ser louco para ir a um psicólogo e sim querer uma segunda opinião, pois todos temos déficits emocionais. Por isto agradeço muito ao André Lubec.

  23. Para fazer terapia inicialmente foi necessário, para mim, vencer preconceitos. Eu tinha muito receio de que não ia adiantar de nada. Mas, na época, acabei fazendo pela necessidade de esclarecimentos. Ao vencer tais preconceitos, comecei a fazer terapia em sessões conjuntas com minha esposa e posteriormente eu e ela ficávamos revezando nas sessões indo, algumas vezes, juntos para uma mesma sessão. Elucidamos muitos pontos naquele tempo ainda não esclarecidos. Após poucos meses, a terapia começou a fazer com nós gerenciássemos melhor vários tipos de situações e conflitos. Nesse contexto, o psicólogo André mostrou-se muito hábil. O fato de ele ser uma pessoa muito boa para conversar ajudou muito. Após um tempo de terapia acabamos gerenciando melhor nossos conflitos e passamos a tomar decisões bem mais racionais e amorosas, com mais respeito mútuo. Sou muito grato ao André.

  24. Quando decidi procurar a psicoterapia foi um momento tipo “Eureca”. Definitivamente, tinha alguma informação dentro de mim que me fazia sabotar meu sucesso. Foi a consciência da minha inconsciência! Eu decidi que precisava desvendar um segredo para solucionar uma situação. Era um momento de muito sofrimento para alcançar uma meta pessoal, pois eu tinha a faca e o queijo nas mãos, mas nao os mobilizava.
    Começei a psicoterapia com o André e a cada sessão eu ficava mais próxima do meu objetivo por meio de orientações no sentido do meu foco e acreditação do meu imenso potencial.

  25. Iniciei a fazer terapia no ano de 2009, aos quarenta anos de idade, após uma separação conturbada. Meu objetivo era me conhecer melhor; e mais do que isto, entender como encaro e transito pela Vida. Como nunca tinha feito terapia, este primeiro contato, foi muito chocante, e talvez, tenha me deixado ainda mais perdido, ao me deparar comigo mesmo, de uma forma crua e direta, como nunca tinha feito. É um processo duro! Mas hoje posso dizer que é superável, após os sustos iniciais; e mais do que isto, a transformação proporcionada, te apresenta um novo mundo, com novas possibilidades e novos desafios.

    Passei todo o ano de 2009 e o ano seguinte, 2010, fazendo a minha terapia regularmente. A cada dia sentia-me mais forte, mais seguro. Contudo, ainda me surpreendendo com algumas atitudes, e padrões de comportamento que apresentava. Fiquei os anos de 2011 e 2012, de alta. Em 2013, senti a necessidade de retomar as minhas consultas regulares, e por questões de mobilidade, com outro profissional. Porém, já com outros objetivos, dando um enfoque maior para padrões comportamentais relacionados ao meu desempenho profissional, visto este ter sido atingido em cheio, após a minha separação. Algo tinha acontecido neste período que provocara um apagão, e uma apatia no “individuo profissional”. Precisava encarar esta situação, para poder seguir em frente com a cabeça erguida, e buscar retomar o controle da minha vida.

    A terapia em ajudou a identificar que aquele individuo dedicado, esforçado e batalhador; continuava ali, dentro de mim, bastava acessá-lo, buscando os meus caminhos e os meus atalhos, pois assim poderia voltar à estrada e seguir o meu caminho. Constatei que podia resgatar o que havia deixado para trás; e assim, percorrer novas estradas, mais confiante e seguro da minha capacidade como pessoa e como profissional.

    Continuo, até hoje, buscando novos resultados, mas aceito o meu destino. Não questiono os eventos que ocorrem na minha vida, apenas os observo; e tento tirar o melhor proveito possível, sendo este, bom ou ruim. Sigo em frente. Comemoro intimamente cada conquista. Todas são abraçadas e devidamente agradecidas.

    Como diz um escritor, o qual não me recordo precisamente o seu nome: “Coube a mim, ser eu.”

    • Olá, colega!

      Gostei bastante das linhas que você escreveu, sobretudo os dois últimos parágrafos. Aliás, adorei a citação! Em poucas, pouquíssimas palavras, ele (do qual você não se lembra o nome – pena… 🙂 ) conseguiu resumir a atitude sublime de assumir e defender quem se é. Lindo. E genial.

      Abraços!

      • Fazia tempo que não visitava o site. Tinha até me esquecido como era emocionante!

        Abraços!

  26. Comecei a terapia há um ano, um ano de descobertas (revelações?) importantes sobre o quanto as minhas reações aos acontecimentos passados e presentes influenciaram e influenciam os rumos da minha vida. Como acontece em todo processo terapêutico, ocorreram avanços e retrocessos, acertos e desacertos e agora acredito que consegui abrir algumas estradas para uma tranquila aceitação das novas etapas da minha vida e para o sereno acolhimento das pessoas que me cercam.

  27. Eu nunca achei que fosse precisar ir a um psicólogo, sempre consegui resolver meus problemas comigo mesma sozinha. Mas um acontecimento mudou tudo e eu me vi em um estado o qual eu não conseguia sair. A primeira vez que entrei em contato eu estava desesperada em casa e procurando psicólogos na internet quando vi esse site. Segurando o choro, liguei para o telefone do site, e o psicoterapeuta André me acalmou e me passou uma confiança muito grande que poderíamos resolver, foi quando marquei minha primeira consulta. Quando cheguei em seu consultório já na primeira consulta eu sai muito melhor que cheguei e de acordo em que fui voltando lá ele esclareceu meu problema com muita paciência e eu graças a Deus pude ter tranquilidade novamente, voltei a dormir e a viver melhor.
    Ter visto esse site e entrado em contato foi uma das melhores decisões que tomei, porque eu não conseguiria me resolver sem a ajuda da terapia. Hoje eu vejo como um acompanhamento psicológico faz bem, não só para mim, mas acho que para qualquer pessoa.
    Eu só tenho a agradecer. Muito obrigada mesmo!

  28. Comecei a participar de sessões de terapia, na época, com meu noivo, na tentativa de resgatar um relacionamento, já desgastado, pelo menos a 2 anos. Adicionava-se, a esse contexto, meu sobrepeso e a fase final de minha pós-graduação. Depois da 3º sessão, já percebi que algo em mim mudava. Controlar a alimentação ficou muito mais fácil, enquanto isso, tentava encontrar o equilíbrio no relacionamento de 5 anos (na época). Fazer terapia foi uma das melhores coisas que pude realizar. Sempre digo, TODOS deveriam fazer!!

    O equilíbrio se encontra descobrindo-nos! Aprendi a me conhecer, observando minha postura e minhas palavras. Aprendi a me comunicar, a perdoar, ceder, ser tolerante, entender e, principalmente, aceitar quem eu sou. Aprendi que a vida é simples mesmo. Deve ser leve e que temos o direito de aceitarmos, ou não, as pessoas ao nosso lado, com todos os seus defeitos e qualidades. Resgatei uma pessoa que realmente sou, mas que estava sufocada e anulada. Descobri, que a relação que eu tinha, não era aquela que sempre desejei, e que tinha forças para mudar essa situação. Hoje, com o término da mesma, sigo minha vida feliz, segura e confiante para enfrentar as mudanças na vida. Obs: emagreci 10 dos 15 quilos adquiridos nos últimos anos.

  29. IMPRESSÕES SOBRE A TERAPIA

    A terapia foi indicada pela minha nutricionista, por causa da minha dificuldade de emagrecer. Confesso que nunca havia ido a um psicólogo e achava que conseguia resolver os meus problemas sozinha. Comecei as consultas em fevereiro.
    A terapia fez com que eu me conhecesse melhor, concluí que eu vivia cuidando da minha família e não cuidava de mim, agora estou procurando ter mais tempo para mim.
    Precisava me ocupar com atividades prazerosas, então voltei a estudar Inglês.
    Eu tinha muita dificuldade para dizer não, agora quando não quero fazer algo, com bastante educação consigo dizer não.
    Agora quando sou convidada para algum passeio não recuso e venho me divertindo muito.
    Quanto ao problema de emagrecer ainda não consegui, mas descobri que tenho que me reeducar quando for me alimentar, eu sei os alimentos que me engordam, basta evitá-los, ou diminuir as quantidades.
    Aprendi que para sermos felizes somente através do equilíbrio entre a razão e a emoção.
    É muito difícil buscar o equilíbrio, mas vou tentar.
    Outra coisa que eu aprendi foi que nossos problemas devem ser enfrentados. E não esquecidos ou fantasiad
    Espero que tenha conseguido me expressar de maneira clara.

  30. Apesar de conhecer este trabalho a pouco tempo, os resultados foram surpreendentes! Com apenas dois gráficos apresentados em poucas sessões consegui identificar os papéis em minha vida que precisavam de cuidado e atenção. Logo em seguida, restabeleci o equilíbrio necessário para prosseguir em minha caminhada. Obrigado e parabéns pelo seu trabalho!!!

    Grande Abraço

  31. Minhas TPM’s estavam cada vez mais pesadas. A cada mês o peso do passado, relacionamentos difíceis com familiares, mágoas, insatisfações se manifestavam de forma muito negativa, sofria e chorava demais. Não me sentia a vontade para me relacionar com meus colegas de trabalho e o relacionamento com meu marido estava ficando muuuito difícil neste período. Resolvi procurar ajuda. Procurando profissionais em sites de buscas, encontrei o Dr. André, ou simplesmente, André. Com ele aprendi a amenizar as situações e a criar momentos de plena satisfação comigo mesma. Meu relacionamento com meus pais mudou. Hoje os vejo como grandes pessoas, de uma magnitude incrível, pois me deram a vida e sou muito grata a eles. Meu respeito por eles engrandeceu e minhas atitudes no ambiente de trabalho mudaram. Permiti, a partir da terapia, com que meus colegas de trabalho se aproximassem de mim e eu deles. As TPM’s continuam, é claro, mas não sinto mais vontade de morrer, chorar. Encaro as coisas sempre como “daqui pra frente”. O passado não pode se manifestar negativamente e atrapalhar nossas vidas, nosso convívio com as pessoas que nos cercam. Precisamos sempre procurar o crescimento e às vezes precisamos de ajuda para enxergarmos isso. Hoje tenho coragem de abraçar meu pai e sou muito feliz por isso.
    I.R.P.

  32. Se pudesse resumir em uma palavra tudo que a terapia me ajudou a enxergar e reconstruir dentro de mim e da minha vida seria: OBRIGADA.
    Quando resolvi buscar ajuda não sabia que iria achar a melhor, de alguém inteligente, educado e com sensibilidade suficiente para realmente guiar para que eu pudesse descobrir que tenho asas e posso voar por mim mesma e não criar uma dependência.
    Estava me sentindo em mil pedaços e nem sabia se ainda tinha algum sentimento além desse, não percebia nenhum, mas havia: havia mágoa, raiva, ingratidão, amor, alegria… e um monte de outros que não assumia dentro de mim, não queria vê-los, sabê-los ou senti-los. Tinha medo de descobrir que eu era uma pessoa ruim por sentir raiva de vez em quando ou por pensar nela, medo de não ser boa o suficiente para merecer a vida que sonhei ou o melhor ou qualquer coisa.
    Hoje, sei que para mim é um desafio diário tomar consciência de mim mesma e não achar um jeito de fugir de tudo, ter consciência de que sou capaz, que posso e continuar a acreditar.
    Saber que se precisar terei alguém com quem posso contar é muito bom. Como eu disse se pudesse resumir seria: OBRIGADA, porém você merece muito mais do que um resumo.

    Abraços

  33. Viajando em marcha ré
    Imagina que há uma longa viagem a ser feita de carro. Mas ao invés de ir com o carro normal, o motorista resolver ir de marcha.

    O motorista está sob controle? – Sim a escolha foi ele que fez!

    Tendo a melhor visão possível do passado, o futuro fica sendo balizado pelos espelhos internos, exatamente o inverso do ideal.

    Olhando principalmente o passado, o individuo na maioria das vezes, se apega aos erros cometidos, seus e dos outros. A lei universal da hierarquia se torna impraticável, critica aos mais velhos, lhes apontado os erros, também se tornam comum.

    Desta forma, o futuro do individuo resume-se a apenas aos retrovisores do carro, pois a atenção está voltada ao passado. O futuro resume-se a consultas rápidas!

    Ao tomar consciência disso, existe a possibilidade de voltar a andar com o carro de forma normal. A visão de futuro aumenta, implicando que atitudes de hoje influencie o futuro, enquanto o passado deve voltar a ser visto pelos retrovisores como uma baliza para consultas rápidas.

    A viagem é a jornada da vida, e o motorista é você!

    E você, faz a viagem de sua vida sob a marcha ré?

  34. Fico muito feliz a cada mensagem que um paciente posta, demonstrando a satisfação de se reencontrar consigo mesmo e conseguir ver a própria história da vida de uma forma mais branda e segura, mesmo com todos os mesmos movimentos do cotidiano já antes vividos, mas de forma descontrolada.

    Quero salientar mais uma vez o seu profissionalismo sempre acompanhado de um olhar humano, seriedade e ética em tudo que faz durante o tratamento, seu auxilio é muito eficaz. Agradecido sou por ter tido a oportunidade de conhecê-lo e ter feito terapia com você. Em breve marcarei uma sessão para uma revisão após uns anos distante, pois me sinto muito bem mas é bom realinhar e também dar um abraço no amigo. Valeu!
    P.A.

  35. Escravo de minha própria cabeça, as cobranças internas me assolaram há anos!
    A psicoterapia me levou a refletir e identificar a origem dessa cobrança incansável!
    O mais impressionante era que a cada encontro, voltava pra casa com os ombros menos pesados, mais suaves. Me conhecendo melhor, passei a enxergar a vida, trabalho, familiares, de forma tranquila.
    As noites passaram a ser, de fato, pra descansar e dormir, e não ficar murmurando do porque as coisas não aconteceram como eu queria.

    “Agora eu não tenho uma nova estrada, mas vejo a caminhada com um novo olhar”

  36. Feliz da vida , é assim que me sinto agora, aquela sensação de impotência , vazio, medo, timidez, foi!
    Estou feliz , esta felicidade é que motiva meu sentimento de gratidão e reconhecimento pelo processo de psicoterapia tão enriquecedor para mim.
    Estou feliz agora. Vejo e sinto a vida com mais satisfação e mais alegria, meu corpo, minha mente vibram com uma energia positiva,
    Estou mais confiante, corajosa para enfrentar os desafios do dia a dia, já consigo pisar firme nesse concreto brasiliense que a vida me fez escolher. Um grande abraço pra você.
    Chegar até aqui, escrever pra todo mundo ler, já mostra um dos resultado alcançado por minha.
    I’m very happy, thank you!

    G.G.
    Advogada

  37. Nossa experiência foi como montar um grande quebra cabeças de milhões de pecinhas pequenininhas emboladas e escondidas, mas não estive sozinha, contei com a ajuda deste bom professor e psicólogo.
    Momento em minha vida esse de crescer, evoluir como ser humano, como filha, como mãe, como mulher.
    Ele com o olhar de um profissional, e com muita humanidade, me ajudou a ter calma e começar a entender como fazer para juntar todas essas pecinhas. Muitas vezes as peças estão em nossa cara, mas não conseguimos ver, ou não queremos ver. Mas a terapia me ajudou a ter coragem para vê-las, por mais doloridas que elas sejam, ou por pura birra, por ser humana e, as vezes, egoísta para assumir isso.
    Meu quebra cabeças vai demorar para ser terminado, mas com o apoio deste terapeuta aprendi a me posicionar melhor diante a vida e a mim mesma, aos meus sentimentos, medos, e anseios. Com isso ganhei bastante confiança para seguir , com mais esperança, tranqüilidade e coragem para lutar pela minha vida e pela minha felicidade.
    A vida agora pode ser melhor. Muito grata por tudo!

    Renata

  38. Muito interessantes, as referências que as pessoas fazem para explicar a maneira como se sentem antes, durante e depois do tratamento! O comentário sobre as pecinhas do Lego, então, eu adorei! Imagino que, quando o profissional consegue despertar tais sentimentos, deve ser quase mágico conhecer-lhes a riqueza, que muitas vezes passa despercebida ou é esquecida pelos mais próximos e por elas mesmas. Acho esse espaço uma criação muito inteligente e muito humana, pois permite à pessoa encontrar a maneira de se expressar que mais representa a sua história. E, mais do que isso, de gravar aquilo que estão sentindo naquele exato momento, que de outra forma poderia não acontecer.

    • Olá! Obrigado por escrever aqui!

      Que bom que você percebe que há soluções possíveis! Esse é o primeiro passo. Isso ajuda a acreditar que nós não estamos enjaulados irremediavelmente em nossos problemas. Na psicoterapia descobrimos que a maior parte das coisas que nos prende e até nos escraviza está relacionada diretamente às formas como nós mesmos, tempos atrás, encontramos como solução.

      E, na verdade, o que pode nos liberar são movimentos simples. Nem sempre fáceis, mas simples, e que estão ao nosso alcance. O conhecimento do psicoterapeuta pode ajudar a pessoa a encontrar as portas que a levarão a possíveis avanços na direção de ser feliz. Porém, abrir e entrar por elas é um movimento exclusivamente do cliente. Assim com desfrutar de toda a segurança, crescimento, autonomia e liberdade que vem a partir disso.

      Mas tudo isso é opcional. Às vezes, ainda assim, decidimos permanecer agarrados, no presente, ao que queremos mudar no passado. E, é claro, vamos recolher os resultados de nossas decisões..

      Um abraço!

  39. Minha primeira experiência tendo o psicólogo André Luiz Braga Queiroz como meu co-terapeuta possibilitou-me um contato mais profundo com este profissional, que passei a admirar por sua sensibilidade, seriedade e intensa busca de conhecimentos e experiências em diversos campos da Psicologia. Sua curiosidade intelectual aliada a seu humanismo, o torna um psicoterapeuta versátil e altamente qualificado para trabalhar com indivíduos, casais e famílias em abordagens que visam a atender as idiossincrasias de cada sistema, e cada cliente. Recomendo uma experiência terapêutica com André Queiroz.
    Marília Lohmann Couri
    (Psicóloga, Psicoterapeuta Individual, Conjugal e Familiar. Mestre em Terapia Familiar pela New York University. Especialista em Terapia Familiar pelo Instituto di Terapia Familiare di Roma – Maurizio Andolfi)
    http://lohmannpsicologia.wordpress.com/

  40. A psicoterapia me ajudou a entender melhor algumas situações que sozinha, provavelmente, não teria conseguido. Um dos aspectos que considero importante nesse tipo de tratamento é a imparcialidade do profissional, pois é alguém que possui preparação técnica e científica que vai auxiliar na compreensão do problema e, além disso, não tem envolvimento emocional como a família, por exemplo; que é um elemento essencial na busca da cura, mas que sofre tanto quanto o paciente e também precisa de apoio e orientação.
    Por isso, quero agradecer ao Dr. André, pela paciência nesse quase 1 ano de tratamento e dizer que estou muito bem. Vejo você como alguém que se dedica e gosta do que faz e que foi muito bom ter compartilhado minhas experiências com você e ter sido ajudada.

    L.B.

  41. Ao chegar ao consultório coloquei para ele que me sentia como um LEGO, sem saber exatamente a quantidade de peças, cor ou formato possuía e hoje tenho certeza que elas até voavam.
    Hoje, tenho certeza que estão todas no chão calmas e tranquilas e dia após dia consigo identificar cores e formas, sem pressa, sem obrigação, mas de uma forma até prazerosa, considerando o ganho que tenho quando identifico uma delas.
    André Queiroz é meu segundo terapeuta, o primeiro fiquei com ele por 6 anos, parei por 8 anos, retornando em 2012 e há duas características na sua linha de atuação que muito me agradam.
    Primeiro é a velocidade que a terapia apresenta resultados, com apenas 6 meses de terapia me sinto tranquila, em paz com minhas pecinhas, já sei quem são, posso não conhece-las perfeitamente mas estou aprendendo a aceitá-las e consigo conviver em paz com elas.
    A outra característica é a abertura que ele tem para outras formas de trabalho pessoal, tal como a meditação, a biodança, etc.
    Na minha opinião quando um profissional não tem a necessidade de ser o centro do seu tratamento e sabe que tudo que há no mundo faz parte do processo, a terapia se torna realmente uma “Ponte” e é esta “Ponte” que esse trabalho vem sendo para mim.

    M.

  42. Conheci a Lubec Psicologia em 2010, por indicação, ocasião em que sofri um trauma que em uma escala de 0 a 10, isto me alterava como pessoa no grau 10. Nesta ocasião, ele utilizou de técnicas de EMDR e eu obtive realmente uma grande melhora, hoje em dia a situação traumática foi tão bem reprocessada, que dificilmente me lembro dela. E não interfere em minha vida, em meus valores pessoais em nada. Após seis meses de terapia, o fato traumático me alterava na mesma escala no grau 1, apenas. Isso me trouxe muita qualidade de vida, muita consciência de que eu era muito mais do que aquilo, e que não importa o que aconteceu e sim como eu reajo ao acontecimento traumático. Agora em 2013, em outras circunstâncias, recorro novamente ao André Queiroz, seguindo adiante no meu crescimento pessoal. Só posso parabenizá-lo pelo valoroso trabalho! Super indicado. Um abraço! D.A.F.

  43. Quando comecei minha terapia eu me encontrava meio perdido com muitas duvidas e medos sem saber muito bem com agir diante das situações do dia dia, no trabalho na família e no meu casamento. Agradeço muito a essa terapia, que através dos seus passos consegui encontrar um norte mais seguro e claro nas questões apresentadas todos os dias pela vida. Muito obrigado.

    Atenciosamente.
    P.A.

  44. Ser um frequentador de “divãs” tem sido um hábito de longa data na minha vida. Quando encontrei o André eu estava em busca de um profissional que me auxiliasse na área profissional. Com o passar do tempo, cada sessão, cada exercício, cada conselho, cada aprendizado e o seu consequente acúmulo, foi me mostrando que nossos aspectos emocionais, físicos e mentais, além das áreas da nossa vida (saúde, trabalho, família, dinheiro, amizades), são como peças de um jogo de xadrez: quando movimentamos uma delas, interferimos no jogo todo. Isso foi uma tomada de consciência muito importante pra mim. Por meio deste processo comecei a criar coragem para dar passos rumo ao desconhecido, explorar situações que nunca passaram pela minha cabeça e principalmente a aprender e conhecer mais sobre mim mesmo. Isso me deixa mais fortalecido para as escolhas que farei no futuro.
    Encontrei um profissional que se posiciona além da relação “terapeuta x paciente”, sem deixar a excelência e o profissionalismo de lado, e que pelas próprias atitudes consegue também sensibilizar e ensinar coisas que realmente fazem diferença.
    Agradeço à psicoterapia por tornar possíveis algumas transformações na minha vida.

  45. No dia em que tomei a resolução de que ninguém podia viver tão infeliz, nem mesmo eu, perguntei a uma amiga, também psicóloga, se ela conhecia algum profissional que pudesse me recomendar. Ela me deu o número do André, de quem era cliente. Demorei três meses para ter a coragem de telefonar. Quando finalmente o fiz, posso dizer que a primeira sessão foi excruciante. Eu tinha ideias muito deturpadas do que eram força e fraqueza, e envergonhei-me profundamente por ter me emocionado diante do terapeuta. No entanto, porque o meu coração se agitou e porque a sensação diária de engasgo fez uma pausa, ao final da sessão decidi continuar. Essa foi, sem dúvida, a melhor decisão que tomei naquele ano. Com conhecimento, inteligência, profissionalismo e experiência, ao longo do tempo, a psicoterapia me ajudou a recuperar a lucidez, a procurar a verdade na minha vida, nos meus relacionamentos, e a enxergar que sou merecedora de alegria e amor; além disso, e acima de tudo, o tratamento me ajudou a relembrar os sonhos que sufoquei. Desde então, foram muitos os amigos e amores doentios dos quais consegui me desvencilhar. Foram muitas as verdades reveladas. Foi muita poeira sacudida em um coração ressequido. Foi muito “por que não? por que não posso?” e “por que eu deveria?”. Em resumo: eu era um zumbi e voltei à vida.

    Agradeço à psicoterapia por me ajudar a encontrar o meu caminho de resgate. Nunca me esquecerei.

    C.M.

  46. Aprendi muito e sou muito grata pelo crescimento que tive neste tempo de terapia. Não imaginei que cresceria com esta consciência que tenho agora.

  47. Iniciei o trabalho de psicoterapia e coaching no início de 2012. E foi uma grata surpresa. Foi uma excelente oportunidade na minha vida. Obrigado por sua orientação e apoio.

    Abraço.
    M.L.S.

  48. Terapia? O que vem a ser isso? Quanto tempo para dar o primeiro passo e entender que tinha necessidade. Recomendações médicas após um terrível acidente que deixou traumas significativos. Mas somos teimosos. Achamos que podemos cuidar de nós mesmos e que é tudo passageiro.

    Mas deixei de lado a teimosia e comecei a cuidar não só do stress pós-traumático como também de outros “bichos” que povoam a mente. Esses últimos acentuados e magnificados pela experiência traumática. A condução da terapia, a metodologia, a dedicação e a atenção que recebo nesse processo vem, aos poucos, fazendo com que me reposicione e recomece a ver a vida com um pouco mais de cor. Grande ajuda. Só tenho a agradecer.
    R.L.

  49. Participei de várias terapias ao longo de minha vida. Porém, o processo psicoterápico desta vez modificou completamente meus resultados. Costumava dizer que não conseguia chegar a chave da caixa de pandora. Realizei um bom tempo de exercícios, conversas, e a caixa foi aberta. Agradeço e sempre recomendo esta terapia para quem vivenciou trauma. Ela resolve, sem enganação ou perda de tempo.

    Cada momento foi uma descoberta nova sobre mim. Gostei demais e sinto em não continuar, pois os planos de saúde precisam deixar que o paciente escolha com quem quer fazer seu atendimento psicológico. Digo isso pela minha situação financeira, mas o tratamento que fiz valeu muito mais que o valor material pago.

    É difícil encontrar profissionais que amem o que faz, que se atualizem e atendam com consciência de que a terapia muda o homem velho no aprendiz novo. Mas encontrei aqui. Fui socorrida em um momento de sofrimento e hoje só tenho a agradecer. Desejo muita luz e coragem para o seu trabalho no bem. Falar sobre minha experiência é o mínimo que posso fazer para retribuir tão significativo bem que esta terapia trouxe a minha vida.
    A.A.

    • Comecei a fazer terapia há mais ou menos 8 anos, entre idas e vindas. Foram 3 psicólogos desde então, até chegar aqui. Todos os anteriores, apesar de altamente profissionais e interessados, não conseguiam, ou eu não acreditava suficientemente no método, me ajudar a perceber determinadas atitudes da minha personalidade e certas situações – a maioria nefastas e prejudiciais para meu processo de crescimento e auto conhecimento.
      Após o término conturbado de um relacionamento de muitos anos, iniciei a psicoterapia com André. O mojo que me levou a me consultar com ele foi o fato de ele usar a técnica de EMDR, a qual já havia lido bastante.
      Estava numa processo bastante complicado, com uma auto estima muito comprometida e com minha crença nos meus valores e em mim bastante abalada.
      Iniciamos em janeiro de 2012 uma caminhada muito proveitosa, produtiva e bastante desfiadora.
      Finalmente, consegui encontar um terapeuta que me ajudou a ver a vida e situações do cotidiano por outros ângulos e tem me ajudado, fundamentalmente, a me descobrir e a recobrar minha auto confiança e estima.
      As técnicas utilizadas, os métodos, a dinâmica das sessões tem sido sempre muito enriquecedoras e, além disso, constata-se no profissional um alto nível de interesse e de conhecimento acerca dos mistérios da mente e emoções humanas.
      Estou muito satisfeita com o trabalho e só tenho a agradecer a toda ajuda que a psicoterapia tem me dado nesse 1 ano de caminhada.
      Agradeço por me ajudar a me descobrir como pessoa, mulher e, principalmente, a me ajudar a ser um ser humano melhor e mais consciente dos meus valores e meu tamanho.
      Que possamos, assim como em 2012 ter mais um ano de muitas conquistas e grandes vitórias.
      Hoje, certamente, posso afirmar que amadureci, cresci e caminho para alcançar níveis de consciência cada vez mais acurados, sobre mim, sobre as pessoas e sobre o mundo.
      Obrigada por tudo,
      G.T.V.

  50. Nosso Universo funciona em ciclos. Num momento ele expande, noutro contrai. Num momento estamos indo, no outro voltando. Num momento nosso Universo está se dividindo, se dissociando, no outro está se reintegrando, reunindo.

    E nós? Não temos opções. Porque estamos intrinsecamente inseridos neste Universo que conhecemos. Na verdade, nós SOMOS a massa que o compõe. Portanto estamos inquestionavelmente sujeitos às suas leis. Embora na maioria do tempo, com nossos desejos, estejamos tentando mudar seu curso e as predeterminações de sua alma.

    A Humanidade está mais uma vez vivendo uma época em que velhos valores terão que dar espaço a uma nova percepção sobre si mesma, a partir de uma reconfiguração de sua própria ordem. Ironicamente, essa transição que pretende determinar uma visão mais moderna das coisas, deixando para trás os velhos hábitos de funcionamento, não caminha para o que temos como conceito de liberdade, nem à igualdade, nem à irreverência às leis… Ao contrário disso, essa transição caminha exatamente ao encontro da reorganização e reintegração. Algo como “tudo o que se desintegrou terá necessariamente a se reintegrar”.

    Não temos muitas escolhas diante desse movimento. Talvez apenas duas opções: Ou aceitamos tal fato, ou continuamos nos debatendo como crianças diante do que já foi definido. E, dependendo de nossa escolha, teremos mais conforto e felicidade, ou continuamos com nosso estresse, indignação e infelicidade. Tal como crianças birrentas. André Lubec

    • Engraçado… Me identifiquei com o texto! Essas dissociações e reintegrações tornam a vida complicada. Aceitar não é fácil. Exige muita flexibilidade, paciência e conhecimento. O bom da criança birrenta surgir em nossos atos, é o fato de enfim perceber que algo está errado, e assim procurar ajuda. É um processo dolorido mas altamente engrandecedor. A sensibilidade ganha muito espaço. É uma faxina mental.

  51. Nunca me imaginei fazendo terapia. Ainda não me imagino. Resolvi escrever aqui pra deixar registrado a minha ansiedade em fazer uma sessão. Liguei para o Dr André por acaso, e ele me entendeu na conversa por telefone, que fiquei com muita curiosidade de descobrir como poderia “melhorar” minha mente. Ele me pediu para que eu conhecesse o site para ter mais ou menos alguma ideia do que eu precisava. Descobri que preciso de várias coisas. Estou com boas sensações.

    • Erika,
      Conheço o profissional, André Lubec e recomendo fortemente.
      Desejo que você faça um belo trabalho consigo mesma. Christina Queiroz.

      • Olá Christina,
        Gostei da primeira experiência, me senti a vontade com ele. Espero que eu consiga realizar um belo trabalho mesmo! Estou precisando!

  52. Dá uma olhada nesse pequeno documentário feito por uma turma do IESB, em Brasília, como trabalho de uma disciplina de Cinema.. sobre memória..

    veja:

    Um grande abraço,
    André.

  53. “Encontre alguém para cuidar, começando consigo mesmo.”
    David Schreiber (autor do livro Anticâncer)

    Assista a entrevista, legendada em português, com o Dr.David Servan-Schreiber, autor do livro Anticâncer que vendeu mais de um milhão de exemplares em 26 países.

  54. Não há Amor se não há Respeito.
    O critério mais básico da existência do Amor é existir Respeito.
    Em princípio, se você está lendo esse texto, é porque recebeu amor suficiente para sobreviver aos primeiros meses de vida.

    Muitas pesquisas vêm demonstrando a importância do amor durante os primeiros anos de vida da criança. Basicamente, a qualidade do amor que você recebeu quando bebê, determinou sua forma de amar e de receber amor, pelo resto da vida em seus relacionamentos. A menos que decida rever isso e mudar alguma coisa através de psicoterapia.

    Amar-se é, muitas vezes, uma tarefa mais complexa do que julgamos ser. E, há períodos em nossas vidas em que perdemos o amor por nós mesmos. Ficamos insatisfeitos ou indignados com nossas decisões, nossos comportamentos, etc..

    Amar-se, então, se torna impossível. Porém se, pelo menos, você puder demonstrar respeito por você mesmo, seu cérebro irá receber isso tão positivamente quanto se você estivesse conscientemente se amando. E vai recuperar bioquimicamente sua estabilidade, devolvendo sua imunidade. Respeitar-se então poderá ser o primeiro passo para o resgate de sua auto-estima.

    Saiba mais: https://lubecpsicologia.wordpress.com/2010/03/10/the-science-of-mother-love/

  55. Mais do que o amor e o cuidado que dedicamos aos nossos filhos, é a credibilidade que atribuímos e demonstramos aos nossos pais e às pessoas mais velhas, que vai determinar o valor e como nós seremos tratados pelos nossos filhos, no futuro.

    AndréLubec.

  56. A Psicoterapia deve ter o objetivo de desenvolver a autonomia, a consciência (percepção de si), resgatar o poder e devolvê-lo ao seu próprio centro, sobre si mesmo.

    AndréLubec.

  57. O Velho sábio..
    Seus olhos fundos refletiam a Natureza enquanto a contemplavam…

    … Ele relata que estava ouvindo os pássaros, o som de um rio e de bichinhos…. e observando tudo isso… A ave em seu movimento errante, irregular em sua direção, sem sintonia de ritmo com os outros sons do ambiente, ainda que intimamente harmonizada com sua natureza..
    A água do riacho, com fluidez em sua impecável inconstância, flutuando em si mesma, percorrendo a terra…

    Concluiu o velho sábio:

    “A perfeição está justamente na imprecisão, na incerteza e na imprevisibilidade implícita na harmonia. A perfeição está dentro da harmonia implícita na imprecisão, e também na incerteza e a imprevisibilidade…
    O imprevisível e o impreciso estão subentendidos no significado da perfeição… ”

    Neste mundo aqui… isso é o que faz sentido…

    .

  58. O amor é como uma flor de orquídea.. que, de tempos em tempos, precisa se recolher para se fortalecer.. Às vezes por pouco tempo, às vezes por muito..

    Porém, por mais exuberante que tenha sido, sua beleza não irá garantir sua sobrevivência.. Ela precisa ser regada todos os dias, pacientemente.. na freqüência e na quantidade certa, pelo tempo certo… para que possa vicejar novamente.

  59. Onde há luz.. há sombra. Todos temos uma dimensão iluminada que corresponde aos aspectos que mais desenvolvemos durante nossa evolução. Mas, existe o lado da sombra, onde se escondem os conteúdos que não aceitamos, não incorporamos à nossa auto-imagem e reprimimos. São nossos aspectos mais imaturos, menos crescidos. Podemos aprender muito com nossa sombra. Mas para isso, há que se aceitar primeiramente, que ela existe e que não somos apenas luz. E então iniciar com ela um diálogo verdadeiro. É assim o início da auto-cura.
    Christina Queiroz – crp: 06/25451

    • Será possível conhecer mais de minha sombra sem me envolver num processo psicoterápico? Quando este se mostra impossível no momento?

      • Thaís
        Sabe de uma coisa…. viver a intimidade nos revela muito de nossas sombras…
        Desgostar gratuitamente de alguém ou de uma situação também nos revela nossas sombras…
        Descobrimos por meio de nossas projeções…Elas nos revelam muito de nós..
        Nossos lapsos verbais também..
        Nossos sonhos, fantasias….e sabe, até nosso tipo de humor mostra muito de nossas sombras.
        “Ninguém gosta de admitir a própria escuridão..”(Jolande Jacobi)

        Este é o nosso desafio.
        Abraços, Christina Queiroz

      • Christina, concordo com você… estamos a todo momento entrando em contato com a nossa escuridão. Algumas vezes tentamos mergulhar nela, outras, e acredito que a grande parte de nossas vidas, fingimos não vê-la.
        Se entendêssemos melhor a nossa sombra… poderíamos ser mais felizes e integrados.

        Abraços e agradecida,

        Thaís

  60. Nesse mundo veloz, complexo, descartável e com volume de informações imensurável, penso que precisaremos cada vez mais buscar um nível de saúde mental capaz de lidar com toda essa transitoriedade e suas consequências, e ao mesmo tempo sustentar nossos valores mais importantes para que possamos manter as coisas em equilíbrio. Buscar ajuda no processo psicoterapêutico me parece o caminho mais palpável para obtermos e cuidarmos da nossa saúde mental.

  61. Nenhum Psicólogo pode te ajudar o tempo todo, em tudo o que vc precisa. E nenhum Cliente está pronto para receber e aprender dele tudo o que poderia.

  62. Dr. André,

    Entendendo o homem como um ser gregário fica evidente que o crescimento pessoal acontece enquanto experiências são vividas em grupo e trocadas entre pessoas.

    A psicoterapia, nesse sentido, vem viabilizar de forma científica e elaborada que esses processos de crescimento conjuntos sejam catalisados e que barreiras sejam vencidas com mais facilidade e de forma mais assertiva.

    Parabéns por este espaço importante em seu site, aberto à manifestação de todos!

    Edu

  63. Criar é renovar, movimentar, rearranjar. Quando criamos geramos instabilidade. É um estado de desequilíbrio e imperfeição. Ao criar corremos riscos. Porém não há crescimento sem renovação ou mudança. Não há evolução na estagnação.

    Mas, se o crescimento implica em um estado de desequilíbrio, a imperfeição é inerente à evolução. Só evoluímos se podemos ser imperfeitos. Não há evolução na perfeição, porque esta seria uma condição estagnada. Então, quando não admitimos a imperfeição em nós e nas coisas, não nos movimentamos, não crescemos.

    A base da Criatividade está na permissão para errar. Só podemos criar se podemos errar.

  64. Nenhuma pessoa é uma página em branco. Trazemos infinitas histórias e possibilidades de mudança em todas as dimensões da vida. Embora ninguém mude o outro, nenhuma pessoa consegue fazer mudanças significativas absolutamente só.
    A psicoterapia pra mim, é esse lume amigo que caminha ao meu lado, que me ajuda a ver novas formas de ser feliz, com profundidade.

  65. Assim como numa empresa – onde o processo de Planejamento Estratégico é necessário e fundamental para a sobrevivência competitiva – para uma pessoa, o processo terapêutico é saudável e desejável para seu desenvolvimento. Desde o auto-conhecimento até o desenho de perspectivas construtivas para a vida pessoal e profissional, o apoio do coaching e da terapia, em suas medidas, contribui enormemente para progressos na vida.

    Parabéns pelo trabalho e pelas propostas de apoio e crescimento.

  66. Dr. André Lubec, pela experiência que tenho aos meus 77 anos, acho que a psicoterapia muito me ajudou nesses anos. Contribuiu para melhor poder orientar meus seis filhos, para o relacionamento no casamento de 53 anos, e relaçôes humanas em geral. Acho que todos nós temos, no fundo, algo que poderia ser melhorado e resolvido com a ajuda de um terapeuta, para uma vida melhor.
    Parabéns pelo seu trabalho e pelos artigos publicados. O visual do seu consultório está belo e convidativo para uma boa conversa.

    T.B.

  67. A Natureza é perfeitamente imperfeita. Portanto, a ‘imperfeição’ é inerente à vida. A perfeição é uma exigência humana. E a imperfeição, uma dádiva divina.
    Andre

  68. Terapia – cheguei a pensar que terapia era para pessoas problemáticas, loucos, infelizes, mas, terapia é essencial a vida de um ser humano, passamos a nos conhecer de uma maneira que jamais vc descobriria sozinho; o desafio maior é desafiar a si mesmo, como é difícil e ao mesmo tempo prazeroso.
    Inteligente é o ser que procurar aprender mais sobre si mesmo, concluindo que terapia é essencial produtivo prazeroso satisfatório a vida de cada um.

  69. “Dize-me com quem andas que te direi” o que sua mente ainda não digeriu, o que estás procurando aprender, para construir quem podes te tornar. André Lubec

  70. A Individualidade é uma dualidade indivisível. Sugere o desafio de, mesmo duo, permanecer indivisível. Todos os dias, em todos os momentos estamos expostos a este desafio. Porque estamos em nós mesmos e no mundo, ao mesmo tempo. Nosso mundo interno tem que conviver e sobreviver a si mesmo, e ao mundo externo. André Lubec

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s